Queda na margem dos frigoríficos

De maneira geral, a oferta de boiadas segue curta. A pressão que existe em algumas praças é em função da dificuldade de escoamento da produção.

De maneira geral, a oferta de boiadas segue curta. A pressão que existe em algumas praças é em função da dificuldade de escoamento da produção.

O cenário econômico do país está ruim e os sinais são claros para o consumidor, que está comprando menos este ano. A margem da indústria que não faz a desossa começou o ano em 16,5% e, em trinta dias, recuou para os atuais 7,1%.

A seca reduziu ainda mais a disponibilidade de boiadas que, em função do ciclo de produção, já era esperada em menor volume.

Mesmo nas regiões onde chove com mais regularidade, embora tenha melhorado a entrega nos últimos dias, não há facilidade para alongar as programações de abate.

Scot Consultoria
Autor: Alex Santos Lopes da Silva
https://www.scotconsultoria.com.br/noticias/todas-noticias/37999/queda-na-margem-dos-frigorificos.htm

Voltar