Escala de abates reduz e preço se mantém interessante para o pecuarista

O preço da arroba do boi gordo pago pela indústria deve permanecer favorável para o pecuarista de Mato Grosso. A redução da escala de abates e a consequente menor utilização da capacidade abate das unidades frigoríficas do estado, contribuíram para a manutenção dos preços. De acordo com informações do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), para conseguir manter sua linha de produção, a indústria não deve diminuir os preços no curto prazo, garantindo boa margem para o produtor.

O preço da arroba do boi gordo pago pela indústria deve permanecer favorável para o pecuarista de Mato Grosso. A redução da escala de abates e a consequente menor utilização da capacidade abate das unidades frigoríficas do estado, contribuíram para a manutenção dos preços. De acordo com informações do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), para conseguir manter sua linha de produção, a indústria não deve diminuir os preços no curto prazo, garantindo boa margem para o produtor.
A utilização da capacidade frigorífica das indústrias de Mato Grosso diminuiu em 9,02 pontos percentuais na comparação com os meses de janeiro de 2015 e 2014. A média da utilização no Estado em 2014 foi de 46,52%, ou seja, menos da metade da capacidade de abate do estado foi utilizada. A escala de abate também apresentou redução, de 30,26%, passando de 7,63 dias para 5,32 dias no início deste ano. Já a média da escala de abate em 2014 foi 21,45% menor que a de 2013.
O gerente de projetos da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Fábio da Silva, explica que o bom momento vivido na pecuária permite investimentos na atividade. Segundo ele, é preciso que o produtor continue fazendo os cálculos dos ganhos, a fim de verificar o melhor momento para entregar a boiada. “Por mais que o preço esteja vantajoso, o pecuarista precisa fazer as contas e garantir a rentabilidade do seu negócio”.

Associação dos Criadores de Mato Grosso - ACRIMAT
http://agrolink.com.br/saudeanimal/noticia/escala-de-abates-reduz-e-preco-se-mantem-interessante-para-o-pecuarista_212953.html

Voltar