Pecuária: Poder de compra aumenta em MT

O poder de compra do pecuarista de corte, em Mato Grosso, aumentou em março deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Isso porque, o preço pago nos principais insumos alimentares utilizados no confinamento diminuiu, enquanto o valor cobrado pela arroba do boi gordo teve aumento. Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram que o poder de compra do produtor teve aumento considerável de 38% para o milho e 22% para o farelo de soja.

O poder de compra do pecuarista de corte, em Mato Grosso, aumentou em março deste ano na comparação com o mesmo período do ano passado. Isso porque, o preço pago nos principais insumos alimentares utilizados no confinamento diminuiu, enquanto o valor cobrado pela arroba do boi gordo teve aumento. Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) mostram que o poder de compra do produtor teve aumento considerável de 38% para o milho e 22% para o farelo de soja.

O preço médio pago pela saca do milho em março deste ano foi de R$ 17,93/sc, pontuando com uma queda de 12,27%. Já o preço da tonelada do farelo de soja, que chegou a R$ 977, diminuiu 0,82%. Por outro lado, o preço pago por um boi gordo (17 @) valorizou 21,30% no mesmo período, equivalendo a 132,82 sacas de milho, ou 2,27 toneladas de farelo de soja atualmente.

Esse cenário positivo coincide com o início do planejamento do confinamento, atividade de alto risco que exige muita cautela antes de tomar a decisão.

Diário de Cuiabá
http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=469192

Voltar