Agronegócio deve ser “ator principal” na gestão da água

“O setor agropecuário não pode falhar em ser ator principal no gerenciamento dos recursos hídricos utilizados na produção de alimentos”. Análise é de Julio Cesar Pascale Palhares, pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste e atual presidente da Sociedade Brasileira dos Especialistas em Resíduos das Produções Agropecuária e Agroindustrial (SBERA).

“O setor agropecuário não pode falhar em ser ator principal no gerenciamento dos recursos hídricos utilizados na produção de alimentos”. Análise é de Julio Cesar Pascale Palhares, pesquisador da Embrapa Pecuária Sudeste e atual presidente da Sociedade Brasileira dos Especialistas em Resíduos das Produções Agropecuária e Agroindustrial (SBERA).

Para isso, o especialista afirma que é preciso “dispor de informações, desde as mais simples, como o volume de água utilizado para se produzir um quilograma de soja ou de carne bovina, até as mais complexas, como os limites hídricos de determinada propriedade, região e país. Essas informações determinarão a segurança e a independência hídricas das produções e da sociedade”.

Palhares acrescenta que isso deve “ser trabalhado para gerar conhecimentos, o que propiciará a gestão do recurso. Tendo as informações, gerando conhecimentos e fazendo a gestão, eventos extremos exercerão impactos negativos menores”, garante o pesquisador.

Ele admite que a agropecuária, “por ser intensiva, depende que a água esteja disponível diariamente, caso contrário, o sistema produtivo estará em risco hídrico e econômico. Por isso, é obrigatório o uso eficaz e eficiente do recurso natural e que o seu manejo e gestão sejam, cotidianamente, exercidos”.

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems
http://agrolink.com.br/saudeanimal/noticia/agronegocio-deve-ser--ator-principal--na-gestao-da-agua_217405.html

Voltar