Relação de troca está pior para o pecuarista na Bahia

A oferta reduzida de animais de reposição continua ocasionando valorizações em todas as categorias de animais. A demanda proveniente de outros estados colabora com a firmeza do mercado.

A oferta reduzida de animais de reposição continua ocasionando valorizações em todas as categorias de animais. A demanda proveniente de outros estados colabora com a firmeza do mercado.

Os vendedores aumentam os valores pedidos, no entanto, há recuo dos compradores. Embora o preço da dieta esteja mais competitivo este ano pela queda do milho, o valor pago pelos animais de reposição representa mais no custo da engorda.

Assim, os pecuaristas temem o comportamento dos preços do boi este ano. Mesmo com a expectativa de firmeza da arroba do animal terminado pela fase de alta do ciclo pecuário, as altas vêm ocorrendo de maneira limitada devido à má situação do consumo.

Para uma comparação, os animais de reposição na Bahia tiveram alta de 52,5% no último ano, enquanto a arroba do boi gordo subiu 30,0% no mesmo período. Os compradores redobraram a cautela.

A categoria de reposição que mais subiu nos últimos doze meses foi a desmama (6@), com alta de 63,4%.

Assim como nos demais estados, o poder de compra do pecuarista em relação aos animais de reposição está prejudicado na Bahia.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, hoje é possível comprar 2,03 bezerros desmamados com o valor da venda de um boi gordo de 16,5@ no estado, uma redução de 20,5%, se comparado a junho do ano passado, quando esta relação de troca estava em 2,55.

Não há expectativa de recuos de preços em curto e médio prazos, mas o consumo lento de carne tende a ser um fator limitante para novas valorizações.

Scot Consultoria
https://www.scotconsultoria.com.br/noticias/todas-noticias/39595/relacao-de-troca-esta-pior-para-o-pecuarista-na-bahia.htm

Voltar