Piauí supera meta de vacinação contra febre aftosa

O governador Wellington Dias recebeu o relatório completo da primeira etapa de vacinação contra febre aftosa no Piauí. A notícia não poderia ser melhor. O estado superou a meta de imunização do gado estabelecida pelo Ministério da Agricultura e segue como zona livre da aftosa. O ofício chegou as mãos do governo nesta terça-feira (07.07).

O governador Wellington Dias recebeu o relatório completo da primeira etapa de vacinação contra febre aftosa no Piauí. A notícia não poderia ser melhor. O estado superou a meta de imunização do gado estabelecida pelo Ministério da Agricultura e segue como zona livre da aftosa. O ofício chegou as mãos do governo nesta terça-feira (07.07).

A vacinação ocorreu de 1º a 30 de maio. Os criadores tiveram até o dia 15 de junho para certificação. Do rebanho, estimado em 1.670.000 animais, mais de 90% foi vacinado. O resultado positivo é atribuído ao empenho dos criadores e esforço dos servidores Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi). "Superamos todas as nossas dificuldades para visitar os produtores. A conscientização deles também precisa ser enaltecida. Ganha o Piauí", comemora Antoniel de Sousa, diretor-geral da ADAPI.

A Agência conta com 284 técnicos agropecuários e 84 médicos veterinários em campo, percorrendo os mais distantes pontos de criação de bovinos. A Adapi possui 184 escritórios, 41 unidades de saúde animal e vegetal e uma frota composta de 104 automóveis e 162 motocicletas.

Vantagens

O Piauí chegou ao status de área livre da aftosa com vacinação em 2014. O selo é concedido pelo Ministério da Agricultura, com chancela da Organização Mundial de Saúde Animal. Essa condição fornece segurança de uma carne apropriada para consumo, além da possibilidade de livre circulação do gado piauiense por outros estados brasileiros, seja vivo ou abatido.

A valorização dos animais é outro aspecto importante. Cinco anos atrás, quando o Piauí era área de risco desconhecido de aftosa, um bezerro custava em média R$ 200. Agora, em algumas regiões do estado, o filhote chega a R$ 800.

A meta agora é tornar o Piauí livre da aftosa sem vacinação. No Brasil o único estado nessa condição é Santa Catarina. "Continuaremos vigilantes, sempre coletando material biológico e mandando para análise no Ministério para termos a certeza que o vírus não circula por aqui", ressalta Idílio Moura, gerente de defesa animal da Adapi.

Governo do Estado do Piauí
http://www.piaui.pi.gov.br/noticias/index/id/20600

Voltar