Custo de produção da pecuária tem aumento em Mato Grosso

O custo de produção da bovinocultura de Mato Grosso teve um leve aumento no segundo trimestre deste ano em comparação com os primeiros três meses de 2015. De acordo com o novo levantamento feito pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) o desembolso do pecuarista de cria aumentou 2,13%, passando de R$ 119,29 para R$ 121,83 a arroba. O custo de produção para recria e engorda também teve aumento, de R$ 125,15 para R$ 127,29 a arroba.

O custo de produção da bovinocultura de Mato Grosso teve um leve aumento no segundo trimestre deste ano em comparação com os primeiros três meses de 2015. De acordo com o novo levantamento feito pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) o desembolso do pecuarista de cria aumentou 2,13%, passando de R$ 119,29 para R$ 121,83 a arroba. O custo de produção para recria e engorda também teve aumento, de R$ 125,15 para R$ 127,29 a arroba.

Os gastos para aquisição de animais exerceram maior influencia no custo da recria/engorda, apesar da alta ter sido menor que o custo dos insumos. Para a cria, a mão-de-obra é o que mais tem impactado. O superintendente da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Olmir Cividini, explica que o alto custo para produzir pode implicar em uma renda menor para o pecuarista, mesmo considerando os preços atuais da arroba do boi. “Diante desses custos, o produtor precisa fazer os cálculos para não ter prejuízos”, alerta.

Ele destaca ainda que o novo levantamento feito Imea propiciará ao produtor um melhor acompanhamento dos custos, já que a periodicidade de divulgação foi alterada de semestral para trimestral. “Com os números mais atualizados poderão planejar melhor os negócios”, pontua o superintendente.

Além do período de divulgação, foi retirado da pesquisa o custo de produção para ciclo completo. O gestor de projetos do Imea, Daniel Latorraca, explica que há poucos produtores que fazem ciclo completo. “Os pecuaristas estão se especializando em um determinado sistema, seja na cria ou na recria e engorda de animais”, diz. Para fazer o novo levantamento foi considerado um grupo de produtores chaves das principais regiões produtoras do Estado.

Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat)
http://www.acrimat.org.br/

Voltar