Intervenção do Banco Central e do Tesouro Nacional seguram Dólar

Na avaliação do economista Alexandre Cabral, da NeoValue Investimentos, o que acalmou o mercado e segurou o Dólar no fechamento da semana foram as “atuações do Banco Central e do Tesouro Nacional”. “Só o BC injetou entre papel-moeda e swap (operação que dá rendimento em dólar para os bancos, sem dar o papel moeda para eles) uns US$ 7 bilhões nesses últimos dois dias”, aponta.

Na avaliação do economista Alexandre Cabral, da NeoValue Investimentos, o que acalmou o mercado e segurou o Dólar no fechamento da semana foram as “atuações do Banco Central e do Tesouro Nacional”. “Só o BC injetou entre papel-moeda e swap (operação que dá rendimento em dólar para os bancos, sem dar o papel moeda para eles) uns US$ 7 bilhões nesses últimos dois dias”, aponta.

“Quem dormiu na sexta passada dia 18 Setembro e acordou hoje acha que está tudo normal com o dólar (era 3,95 e foi para 3,97). Que semana foi essa no mercado financeiro […] Fomos para o final de semana bem pressionados, acordamos na segunda um pouco enjoado, terça ficou mais estranho e quinta a loucura se instalou”, relembra.

Segundo ele, nenhum fundamento foi alterado de forma significativa: “O que mudou nos últimos sete dias no Brasil doente? Quase nada. Para não dizer que nada, um dos integrantes do FED (Federal Reserve, Banco Central dos EUA) deu a entender que está quase na hora de subir os juros, porque a inflação está no limite aceitável do FED, e a economia está comprovadamente subindo – para piorar com forte gastos das famílias, que ajuda em muito a puxar a inflação por lá. Mas esse mesmo dirigente acha que não deve ser em outubro”.

“Vamos esperar mais um pouco para dizer se o dólar está ficando no preço ou não. Temos que continuar olhando para o paciente com muito carinho. Na segunda vamos ver o que o Focus tem a dizer”, conclui.

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems
http://agrolink.com.br/saudeanimal/noticia/intervencao-do-banco-central-e-do-tesouro-nacional-seguram-dolar_223578.html

Voltar