E-commerce de lácteos abre oportunidade de negócios para produtores rurais

Boletim do Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae apresenta os primeiros passos para quem quer investir no comércio virtual

Um dos grandes desafios para os produtores de leite é a comercialização de seus produtos de forma direta ao consumidor. O comércio eletrônico, porém, pode ser um grande aliado dos empreendedores, pela possibilidade de atingir um grande público e oferecer produtos especializados para um nicho de mercado, com a vantagem de não ter os altos custos e as limitações geográficas de um ponto fixo. Essas sugestões são destacadas no Boletim de Tendências “E-commerce de lácteos - oportunidade para produtores rurais”, disponibilizado pelo Sistema de Inteligência Setorial (SIS) do Sebrae.

Uma pesquisa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) mostra como o e-commerce tem crescido nos últimos anos (só em 2014, a expansão foi de 27% frente ao ano anterior, movimentando quase R$ 40 bilhões no país), o que reforça a necessidade de os produtores pensarem em estratégias para a comercialização on-line. O espaço para crescer é grande: apenas 1% do comércio eletrônico brasileiro é composto pelo setor de alimentos e bebidas, aponta a consultoria e-Bit. Algumas possibilidades de nichos de mercado, como a venda de caixas com alimentos crus e receitas sofisticadas para o preparo pelo consumidor, podem ser boas oportunidades para os produtores de derivados de leite.

O boletim do SIS/Sebrae destaca alguns dos pontos mais importantes para começar no varejo virtual: desenvolva seu plano de negócios (o que oferecer, público-alvo etc.); escolha sua plataforma de vendas (que pode ser open source, customizada ou em modelo de software como serviço - SaaS); ofereça variadas formas de pagamento e não esqueça de investir em sistemas de segurança e antifraude. Após dar a largada no negócio on-line, utilize técnicas de marketing digital para alcançar novos clientes e divulgar produtos ou promoções.

O empreendedor Osvaldo Filho, produtor de queijos em Minas Gerais, abriu em 2009 o delivery Queijo D’Alagoa, para vender os famosos laticínios da região. A partir da pequena cidade de Alagoa, com apenas 2,7 mil habitantes, ele iniciou uma loja virtual que atende os Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal. A cada mês ele vende cerca de 100kg de queijo para o varejo e 600kg para o atacado. “Procurei o Sebrae-MG e recebi cartilhas de comércio eletrônico. Devorei-as nas madrugadas. Como mineiro é desconfiado, comecei sem gastar nada em novembro de 2009, através de um ambiente virtual que hoje é o meu blog. Os primeiros clientes apareceram. Eles depositavam o dinheiro na conta, mandavam o endereço e, depois que eu confirmava o depósito, enviava o queijo para a casa da pessoa”, conta Osvaldo.

Data de Publicação: 23/11/2015 às 14:45hs
Fonte: Dialetto
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/e-commerce-de-lacteos-abre-oportunidade-de-negocios-para-produtores-rurais-137557

Voltar