Angus movimentou R$ 15,72 milhões na Primavera 2015

O levantamento foi realizado pela Associação Brasileira de Angus com base em 21 leilões promovidos em diferentes regiões do país entre os meses de outubro e novembro. A média nacional das fêmeas atingiu R$ 4.937,00, enquanto que a dos machos alcançou R$ 9.947,00. O presidente da Associação Brasileira de Angus, José Roberto Pires Weber, ressaltou o ótimo resultado dos leilões, que alcançaram valorização de 20% em relação ao ano anterior. Segundo ele, é importante destacar que, mesmo frente ao grande número de animais ofertados, especialmente touros, as médias tiveram valorização expressiva. “É uma prova de que a raça Angus sempre tem demanda e que está se expandindo”, pontuou, lembrando da força que a marca Carne Angus vem conquistando Brasil afora. O resultado da temporada, complementou ele, ficou dentro das projeções de crescimento, superando um cenário de crise que chegou a preocupar muitos dos criadores que promoveram leilões. “A pecuária segue forte e sendo referência de êxito na economia, apesar do momento delicado”, assinalou.

O levantamento foi realizado pela Associação Brasileira de Angus com base em 21 leilões promovidos em diferentes regiões do país entre os meses de outubro e novembro. A média nacional das fêmeas atingiu R$ 4.937,00, enquanto que a dos machos alcançou R$ 9.947,00. O presidente da Associação Brasileira de Angus, José Roberto Pires Weber, ressaltou o ótimo resultado dos leilões, que alcançaram valorização de 20% em relação ao ano anterior. Segundo ele, é importante destacar que, mesmo frente ao grande número de animais ofertados, especialmente touros, as médias tiveram valorização expressiva. “É uma prova de que a raça Angus sempre tem demanda e que está se expandindo”, pontuou, lembrando da força que a marca Carne Angus vem conquistando Brasil afora. O resultado da temporada, complementou ele, ficou dentro das projeções de crescimento, superando um cenário de crise que chegou a preocupar muitos dos criadores que promoveram leilões. “A pecuária segue forte e sendo referência de êxito na economia, apesar do momento delicado”, assinalou.

O otimismo dos criadores de Angus brasileiros também foi reproduzido no Rio Grande do Sul, principal praça de genética da raça. Segundo levantamento da Angus, R$ 13,4 milhões do total da temporada (85%) provêm de negócios no Estado. As médias da região, no entanto, ficaram um pouco abaixo das nacionais, com valorização de R$ 9.609,00 para reprodutores e de R$ 4.401,00 para fêmeas. Dados divulgados neste mês pelo Sindicato dos Leiloeiros Rurais e Empresas de Leilão Rural do Estado do Rio Grande do Sul (Sindiler/RS) com base em outra amostra de leilões indica médias de R$ 9.199,13 para os touros Angus e de R$ 2.809,61 para os ventres. O presidente do Sindiler/RS, Jarbas Knorr, reforçou que, apesar do aumento da oferta, as médias se mantiveram aquecidas, mostrando a força da pecuária gaúcha.

Um dos destaques da Primavera 2015 foi o avanço na comercialização de Angus no Uruguai. De acordo com dados da Blasina y Asociados, pela primeira vez, as vendas da raça Aberdeen Angus superaram as da Hereford naquele país. Ao todo, 50% dos touros vendidos foram da Angus, o que representou 2.457 unidades. Ao mesmo tempo, a Hereford atingiu 47% da movimentação, totalizando 2.314 animais.

Data de Publicação: 25/11/2015 às 13:30hs
Fonte: Jardine Agência de Comunicação
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/angus-movimentou-r-1572-milhoes-na-primavera-2015-137682

Voltar