Confinamento e comercialização de cordeiros são temas de capacitação no Ceará

A capacitação, promovida pela Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE), abordará procedimentos importantes para a terminação (processo de engorda dos animais para o posterior abate), como o manejo para alimentação e saúde dos cordeiros, além de abordar estratégias para comercialização.

A capacitação, promovida pela Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE), abordará procedimentos importantes para a terminação (processo de engorda dos animais para o posterior abate), como o manejo para alimentação e saúde dos cordeiros, além de abordar estratégias para comercialização.

O dia de campo será a primeira capacitação promovida pelo programa Rota do Cordeiro após o início do funcionamento do centro de terminação coletivo em Tauá, que já está recebendo 120 animais de produtores locais, para uma primeira terminação em sistema de confinamento. “São animais de diferentes origens, que conviviam com alimentação e estrutura diferentes do centro coletivo. É importante que você adote procedimentos de manejo sanitário e nutricional, para que, ao final da terminação, você possa ter um produto padronizado para ofertar no mercado”, explica Lisiane Lima, pesquisadora da área de Sistemas de Produção da Embrapa Caprinos e Ovinos.

A estratégia da Embrapa é treinar produtores e técnicos sobre tecnologias para produção de carne ovina, para que se possa aumentar a eficiência produtiva, com um maior número de cordeiros por matriz e de animais precoces para atingir o ponto do abate, fazendo com que a produção possa se adaptar aos novos padrões de qualidade do mercado. Embora o país tenha um rebanho de cerca de 17 milhões de ovinos e um crescimento no consumo, ainda é necessária a importação de carne de países como o Uruguai para abastecer o mercado interno, pois a produção brasileira ainda é insuficiente para o crescimento da demanda.

A ideia do centro de terminação coletivo é proporcionar oportunidades para os criadores de ovinos da região dos Inhamuns, com a possibilidade de ofertar uma carne de cordeiro padronizada para os mercados e ter melhores oportunidades de comercialização com a venda de animais em lotes. O Sertão dos Inhamuns foi escolhido para implantar as ações do programa Rota do Cordeiro no Ceará, por ser uma região de produção tradicional de caprinos e ovinos, onde a atividade pode estimular o desenvolvimento socioeconômico, tanto pela produção agropecuária, como por atividades paralelas, como a gastronomia e o turismo.

Com atuação no Ceará, Piauí e norte de Minas Gerais, o programa Rota do Cordeiro faz parte das Rotas de Integração do Ministério da Integração Nacional. A ideia é levar as ações do programa a outras regiões do semiárido brasileiro que também sejam tradicionais produtoras de caprinos e ovinos, mas ainda apresentam baixos indicadores socioeconômicos. O programa é desenvolvido pelo Ministério, Embrapa, Codevasf e parceiros locais.

Data de Publicação: 03/12/2015 às 12:40hs
Fonte: Embrapa Caprinos e Ovinos
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/confinamento-e-comercializacao-de-cordeiros-sao-temas-de-capacitacao-no-ceara-138229

Voltar