Forte queda na exportação de bois vivos

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Mdic) compilados pelo Ministério da Agricultura, as exportações de bois vivos do país renderam, no total, US$ 189,9 milhões de janeiro a outubro deste ano (192,1 mil cabeças), 68,3% menos que em igual período de 2014 (US$ 598,3 milhões, ou 581,7 mil cabeças). Nos dez primeiros meses deste ano, a Venezuela representou US$ 115 milhões, uma queda de 76% em igual comparação.

Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Mdic) compilados pelo Ministério da Agricultura, as exportações de bois vivos do país renderam, no total, US$ 189,9 milhões de janeiro a outubro deste ano (192,1 mil cabeças), 68,3% menos que em igual período de 2014 (US$ 598,3 milhões, ou 581,7 mil cabeças). Nos dez primeiros meses deste ano, a Venezuela representou US$ 115 milhões, uma queda de 76% em igual comparação.

Em todo o ano passado, foram US$ 680,9 milhões, já com uma retração de 5,9% em relação a 2013. Mas a Venezuela evitou que o tombo fosse maior, já que suas compras cresceram 2,7%, para US$ 560,4 milhões – ou 82,3% do valor total. Foi a desvalorização da moeda venezuelana frente ao dólar, agravada pela queda dos preços internacionais do petróleo, que fez o país passar de herói a vilão. Com o poder de compra reduzido, a Venezuela, que usa esses animais para compensar seu pequeno rebanho e manter alguns frigoríficos em operação, pisou no freio.

Data de Publicação: 04/12/2015 às 19:00hs
Fonte: MAPA
http://www.portaldoagronegocio.com.br/noticia/forte-queda-na-exportacao-de-bois-vivos-138147

Voltar