Governador defende qualidade da carne produzida em Mato Grosso

O governador Pedro Taques afirmou, no domingo, que o Estado tem trabalhado para garantir a qualidade da carne de Mato Grosso

O governador Pedro Taques afirmou, no domingo, que o Estado tem trabalhado para garantir a qualidade da carne de Mato Grosso. O chefe do Executivo disse apoiar toda a investigação da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal na última sexta-feira (17). Taques lembrou que nenhum frigorífico de Mato Grosso está envolvido e lamentou o que classificou como generalização.

"Dos mais de 4 mil frigoríficos que temos no Brasil, 0,3% estão envolvidos na investigação e nenhum é do Estado de Mato Grosso. O que mostra o trabalho que nós viemos trazendo para defesa sanitária animal e também vegetal", declarou o governador. Ele frisou que em 2016 o estado se tornou livre da peste suína clássica, o que foi reconhecido por premiação em Paris. "Graças ao trabalho dos secretários Guilherme Nolasco (Indea) e Ricardo Tomczyk (Sedec), tivemos o fortalecimento da defesa sanitária. Na semana que vem, teremos a entrega de mais 30 veículos para o Indea", destacou Taques.

Na avaliação do Executivo Estadual, a operação nacional pode, em curto espaço, prejudicar o mercado de venda da carne do estado, mas garantiu que este impacto será amenizado por Mato Grosso ser o único estado brasileiro a ter um Instituto da Carne reconhecido mundialmente. "O Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC) é o sexto a ser criado no mundo, ele trata da rastreabilidade, da certificação do nosso gado bovino. Não é por acaso que o Carrefour, uma grande rede de supermercado, vai comprar carne de Mato Grosso", afirmou Taques.

Está prevista para esta segunda-feira uma reunião, no Palácio Paiaguás, entre o governador Pedro Taques, o secretário de Estado de Desenvolvimento, Ricardo Tomczyk, e o presidente do Imac, Wagner Bacchi, para receber os representantes de toda cadeia produtiva e discutir a repercussão da operação carne fraca.

Diante das consequências desta operação, o governador vê a necessidade de um esclarecimento ao consumidor. "Nós temos que dizer ao cidadão consumidor que é preciso ficar atento, mas não caia em informação desencontrada. O nosso gado é de boa procedência, os nossos frigoríficos estão fora desta lista e vamos continuar conquistando mercados e dando qualidade e segurança", garantiu.

Deflagrada na sexta-feira pela Polícia Federal , a Carne Fraca investiga fraudes em carnes produzidas por 21 frigoríficos, vendidas no Brasil e no exterior. Segundo a PF, fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebiam propina para liberar licenças sem realizar a fiscalização adequada nos frigoríficos. A investigação indica que eram utilizadas substâncias químicas para maquiar a carne vencida, e que água era injetada nos produtos para aumentar o peso.
Data de Publicação: 23/03/2017 às 15:15hs
Fonte: Só Notícias/Agronotícias

Voltar