Pesagem e manejo corretos são aliados do pecuarista para acompanhar o rendimento do rebanho durante o inverno

Ainda existe um mito entre os produtores de que o curral faz o gado perder peso

E, acreditando nisso, muitas propriedades escolhem manter o rebanho no pasto, com o menor contato possível, e só levá-los ao curral em caso de extrema necessidade, para vacinar ou no momento do embarque. No entanto, a pesagem, por exemplo, é fundamental na rotina da fazenda para que o pecuarista possa acompanhar o ganho de peso do animal, coletar informações, além de identificar possíveis ferimentos ou doenças.

E, é no inverno que o boi sanfona. Pensando nesta época do ano, as fazendas começam a se estruturar para enfrentar o período de seca. A preparação para a estação mais fria do ano exige do produtor o planejamento de pastos, dos lotes de animais, a compra de insumos, além de uma estratégia de suplementação eficiente. Tudo para que os animais não percam peso.

É o que faz a Fazenda Guacho, em Santa Cruz do Rio Pardo (SP). A propriedade executa a pesagem dos animais a cada três meses para avaliar o ganho de peso nos pastos e também a lotação, para saber se é preciso retirar ou aumentar o número de animais nos rodízios.

“Todo o planejamento do inverno e do próximo verão dependem da pesagem. É com ela que se torna possível analisar todo o desempenho da propriedade”, explica Rafael Farias, gerente da AgroVentura Pecuária.

De acordo com ele, as pesagens frequentes também servem para avaliar se a suplementação e o pastejo estão sendo bem feitos e dando resultados positivos ao produtor. “Devido à diminuição de luminosidade nesta época do ano, o pasto fica mais seco, com um teor de proteína menor. Por isso é preciso retirar os animais da pastagem, bem como devido à queda das temperaturas e pluviosidade”, completa.

Para que o manejo de pesagem seja feito com eficiência, é necessário um curral adequado aos conceitos de manejo racional. Uma boa planta de curral deve ser desenhada considerando características específicas de cada propriedade. Outro fator que deve ser levado em consideração é a localização, para que se evite que o animal caminhe muito até chegar ao local da pesagem.

O sucesso do controle de informações do rebanho também envolve a infraestrutura utilizada, pois, equipamentos de contenção e balanças de qualidade farão a diferença.Se a balança não está aferida de forma correta, o prejuízo financeiro irá para o bolso do produtor.

Para o médico veterinário e consultor em bem-estar animal da Beckhauser, Renato dos Santos, manter o animal somente no pasto, ao invés de preservá-lo, pode aumentar os riscos de acidentes. “O que faz com que o boi perca peso é manejo ruim e o estresse. O fato de o curral ser identificado pelo gado como uma novidade e um ambiente hostil contribui muito para isso”, explica o especialista.
Data de Publicação: 17/04/2017 às 07:40hs
Fonte: Attuale Comunicação

Voltar