Aves: abates sob SIF recuaram meio por cento em 2017

O volume registrado representou redução de 0,58% em relação ao ano anterior, quando os abates ficaram próximos de 5,540 bilhões de cabeças

Dados do MAPA apontam que em 2017 foram abatidas em estabelecimentos operantes sob o Serviço de Inspeção Federal (SIF) pouco mais de 5,5 bilhões de cabeças de aves. O volume registrado representou redução de 0,58% em relação ao ano anterior, quando os abates ficaram próximos de 5,540 bilhões de cabeças.

A partir dos dados do MAPA é possível constatar que o SIF está presente em 17 das 27 Unidades Federativas brasileiras. O que não significa que todas as demais UFs operem sem inspeção. O Rio de Janeiro, por exemplo, ausente da presente relação, opera sob inspeção estadual.

Conforme os números apresentados, oito UFs responderam por pouco mais de 95% dos abates sob SIF. Ou seja: as demais nove UFs abateram menos de 5% do total nacional.

Essa participação se amplia para 96,29% quando considerados as 10 UFs do Centro-Sul. Quer dizer: Norte e Nordeste têm apenas 3,71% dos abates “sifados”.

Como os dados do MAPA referem-se extensivamente às aves (excluídos apenas os avestruzes), neles estão contidos os abates de matrizes de corte e postura, poedeiras comerciais, perus, patos, etc. Mas a predominância, sem dúvida, é do frango – provavelmente, mais de 90% do total abatido.

É oportuno observar, ainda, que a redução no numero de cabeças abatidas não significou, no caso específico do frango, concomitante redução no volume de carne produzida. Até pelo contrário, pois todo o setor reportou significativo aumento de produtividade no ano que passou.

No fechamento dos nove primeiros meses de 2017, por exemplo, o IBGE – cujos dados abrangem os abates sob inspeção federal, estadual e municipal – apontou redução de 1,34% no número de cabeças abatidas e aumento de 1,37% no volume de carne produzida.

Data de Publicação: 13/03/2018 às 18:20hs
Fonte: AviSite

Voltar