Desempenho externo das carnes no 1º decêndio de março

Embora venham apresentando resultado 5% inferior ao de fevereiro passado, as exportações de carnes registram desempenho muito próximo daquele observado há um ano, em março de 2017

Embora venham apresentando – pela receita média diária – resultado 5% inferior ao de fevereiro passado, as exportações de carnes registram desempenho muito próximo daquele observado há um ano, em março de 2017. Tanto que, comparativamente, a receita média atual é apenas 1,7% menor.

Mesmo assim, março corrente tem tudo para superar o que foi registrado no mês passado. Porque, simplesmente, tem três dias úteis a mais. Assim, por exemplo, projetada para a totalidade do período o que foi registrado no primeiro decêndio (sete dias úteis de um total de 21 dias úteis), a carne suína sinaliza embarque de 46,4 mil toneladas, a bovina de 109,5 mil toneladas e a carne de frango de 311,3 mil toneladas – volumes que estão, respectivamente, 30%, mais de 11% e quase 8% acima do alcançado em fevereiro passado.

Já em relação a março de 2017 os resultados não são tão auspiciosos, especialmente porque março de 2018 teve dois dias úteis a mais que março corrente. Assim, os volumes ora projetados para este mês podem significar redução de 7% para a carne suína e de 9% para a carne de frango. Ou seja: por ora, apenas a carne bovina tende a um aumento de volume que, mantido o desempenho atual, pode representar incremento de cerca de 12% sobre o mesmo mês do ano passado.

Quanto aos preços médios obtidos, todos seguem negativos. Não apenas em relação a março de 2017, mas também na comparação com fevereiro passado.

Data de Publicação: 14/03/2018 às 19:20hs
Fonte: AviSite

Voltar