Abate de bovinos cresce 1,4% no 1º trimestre, na comparação anual

7,5 milhões de cabeças de bovinos foram abatidas sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária no primeiro trimestre de 2018

O Brasil teve 7,5 milhões de cabeças de bovinos abatidas sob algum tipo de serviço de inspeção sanitária no primeiro trimestre do ano. O volume foi 1,4% maior que o registrado em igual trimestre de 2017 e indica queda de 6,9% em relação ao trimestre imediatamente anterior. Os dados são das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, divulgadas nesta quarta-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o instituto, a produção de 1,83 milhões de toneladas de carcaças bovinas no 1º trimestre de 2018 recuou 10% em relação ao 4º trimestre de 2017 e subiu 1,8% quando comparada ao desempenho registrado no 1º trimestre de 2017.

A partir desta quarta-feira, o IBGE passa a divulgar os primeiros resultados das pesquisas trimestrais da pecuária, possibilitando acesso mais rápido às informações da conjuntura do setor. Esses resultados são preliminares e somente para Brasil, sem desagregações por Unidades da Federação. Os primeiros resultados estarão disponíveis cerca de um mês antes da divulgação definitiva e podem sofrer alterações nas divulgações seguintes.

Suínos

O Brasil registrou em abate de 10,53 milhões de cabeças de suínos no primeiro trimestre do ano, queda de 4,7% em relação ao trimestre imediatamente anterior, disse o IBGE. Entretanto, na comparação com o mesmo trimestre de 2017, houve alta de 0,5%.

O peso acumulado das carcaças alcançou 938,96 mil toneladas, no 1º trimestre de 2018, representando queda de 4,7% em relação ao trimestre imediatamente anterior e aumento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2017.

Couro

Os curtumes brasileiros receberam 8,46 milhões de peças inteiras de couro cru de bovino no primeiro trimestre deste ano, 3,3% a menos do que o registrado no trimestre imediatamente anterior. Na comparação com igual período do ano passado, a alta foi de 1,4%. Os dados são das Pesquisas Trimestrais do Abate de Animais, divulgados nesta quarta-feira (9/5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O levantamento inclui apenas os estabelecimentos que efetuam curtimento de pelo menos 5.000 unidades inteiras de couro cru bovino por ano.

A partir desta quarta, o IBGE passa a divulgar os primeiros resultados das pesquisas trimestrais da pecuária, possibilitando acesso mais rápido às informações da conjuntura agropecuária. Esses resultados são preliminares e somente para Brasil, sem desagregações por unidades da federação. Os primeiros resultados estarão disponíveis cerca de um mês antes da divulgação definitiva, e podem sofrer alterações nas divulgações seguintes.

Data de Publicação: 10/05/2018 às 18:20hs
Fonte: ESTADÃO CONTEÚDO

Voltar