ABPA pede crédito de R$ 2,5 bi ao BNDES

Para reagir à crise no setor provocada pelo embargo da União Europeia a diversos frigoríficos brasileiros e pela paralisação dos caminhoneiros, representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) se reúnem hoje com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, para pedir uma linha de crédito de cerca de R$ 2,5 bilhões

Para reagir à crise no setor provocada pelo embargo da União Europeia a diversos frigoríficos brasileiros e pela paralisação dos caminhoneiros, representantes da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) se reúnem hoje com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Dyogo Oliveira, para pedir uma linha de crédito de cerca de R$ 2,5 bilhões.

Segundo o presidente da ABPA, Francisco Turra, as agroindústrias de aves e suínos precisam de capital de giro "para contornar esse período dificílimo". Do total de R$ 2,5 bilhões, R$ 1,5 bilhão seria de dinheiro novo, calculou Turra. O restante ficaria por conta da renovação de linhas que estão em vigor, afirmou.

Uma consulta preliminar ao BNDES sobre o pedido já foi feita, disse o ex-ministro da Agricultura. "Houve boa vontade. Tanto que é o presidente do BNDES nos convocou para estarmos amanhã [hoje] em reunião", avaliou.

O banco de desenvolvimento não será o único procurado pelas agroindústrias para renovar linhas de crédito. A intenção é acionar também o Banco do Brasil. Segundo Turra, o BNDES foi a primeira instituição acionada em razão de seu papel "balizador" no crédito.

Data de Publicação: 29/06/2018 às 18:40hs
Fonte: Avisite

Voltar